Bahá'í Library Online
. . . .
.
>>   Biographies
Abstract:
Short biography of Pope Pius IX and the tablet revealed by Baha'ullah to this leader of the Catholic Church.
Notes:
This text was originally published in a Portuguese Baha'i blog, povodebaha.blogspot.com.
Written in Portuguese.

Papa Pio IX:
Breve biografia e excertos da epístola revelada por Bahá'u'lláh

by Marco Oliveira

Lisbon: 2004-06-16
BIOGRAFIA

Giovanni Maria Mastai-Ferretti nasceu em 13 de Maio de 1792. Foi ordenado sacerdote em 1819, tornou-se arcebispo de Spoleto em 1827 e foi nomeado cardeal em 1840 pelo Papa Gregório XVI, a quem viria a suceder em 16 de Junho de 1846.

O primeiro ano do seu pontificado de Pio IX foi marcado por reformas políticas na administração dos Estados Papais. A constituição publicada então satisfazia algumas exigências de representação popular. Mas não foi o suficiente para acalmar a vaga do nacionalismo que alastrava pela Itália. A revolução de 1848 leva o Papa a refugiar-se em Gaeta, no Reino de Nápoles. Dois anos mais tarde, a recém-criada República Romana é dissolvida após uma intervenção francesa; Pio IX começa então a alinhar-se com a oposição ao liberalismo político e eclesiástico.

Pio IX defendeu sempre o controlo da ciência, educação e cultura nos Estados Papais, e resistiu vigorosamente às exigências de criação de um governo constitucional e à unificação da Itália. Numa bula publicada em 1854, proclamou o dogma da Imaculada Concepção. Em 1864 publicou a encíclica Quanta Cura acompanhada de uma lista condenatória de oitenta erros, entre os quais a crença de que o próprio Papa se devia reconciliar com o “progresso, liberalismo e civilização moderna”. Apoiou o Ultramontanismo, uma doutrina que proclamava a autoridade papal sobre a igreja internacional. O triunfo desta doutrina no Primeiro Concílio do Vaticano (1869-70) resultou na proclamação da infalibilidade papal.

O poder temporal do Papado ficou muito diminuído em 1860, quando o novo Reino de Itália absorveu todo os territórios dos Estados Papais com excepção de Roma. Esse poder temporal termina definitivamente quando, em 1870 após a queda de Napoleão III, as tropas francesas, que protegiam o domínio papal, se retiram, e a cidade de Roma se torna capital de uma Itália unida.

Pio IX recusou assinar o Acto Parlamentar de 1871 que definia as relações entre o Papado e o governo Italiano, e retirou-se para o Vaticano. Ali permaneceu até à sua morte em 7 de Fevereiro de 1878, considerando-se um prisioneiro na sua cela. O mesmo fizeram os seus sucessores até à conclusão do Tratado de Laterano, em 1929; neste tratado definia-se, entre outras coisas o estatuto da Cidade do Vaticano.

O seu papado foi o mais longo da história. Foi sucedido por Leão XIII. No ano 2000, Pio IX foi beatificado por João Paulo II.

A EPÍSTOLA AO PAPA

Como sabemos, Bahá'u'lláh dirigiu epistolas aos mais importantes governantes do seu tempo. Pio IX foi um dos governantes a quem Bahá'u'lláh enviou uma epistola. Esta epístola (Lawh-i-Páp) foi revelada em árabe entre 1868 e 1869; à semelhança de outras epístolas a Reis e Governantes, o seu tom é claramente autoritário e majestático. Nela Bahá'u'lláh anuncia numa linguagem inequívoca o retorno de Cristo na Glória do Pai. As analogias entre o Papa e os doutores judeus que condenaram Jesus sucedem-se; incluem-se também várias exortações para que o Papa seja um exemplo de virtude entre os cristãos.

Ó PAPA ! Rasga os véus. Aquele que é o Senhor dos Senhores veio envolto em nuvens e Deus, o Todo-Poderoso, o Independente, cumpriu o Seu decreto… Ele, em verdade, desceu novamente do Céu tal como desceu da primeira vez. Acautela-te para não argumentar com Ele como fizeram os fariseus com Ele (Jesus) sem qualquer sinal ou prova evidente
(...)

...lembra-te Daquele que foi o Espirito (Jesus), que quando veio, os maiores doutores do Seu tempo O condenaram no Seu próprio país. Mas aquele que era apenas um pescador acreditou Nele.
(...)

Considera aqueles que se opuseram ao Filho (Jesus), quando Ele veio até eles com soberania e poder. Quantos fariseus que esperavam poder contemplá-Lo e se lamentavam de estarem separados Dele! E, no entanto, quando a fragrância da Sua vinda soprou sobre eles, e a Sua beleza se desvelou, afastaram-se Dele e discutiram com Ele… Ninguém voltou a face para Ele, com excepção alguns que eram destituídos de poder entre os homens.
(...)

Ó Pontífice Supremo! Dá ouvidos ao que te aconselha Aquele que molda os ossos que se desfazem em pó, pela voz Daquele que é o Seu Mais Grandioso Nome. Vende todos os ornamentos elaborados que possuis e gasta-os no caminho de Deus, Aquele que faz a noite suceder ao dia e o dia suceder à noite. Abandona o teu reino aos reis, e sai do teu lar , com tua face voltada para o Reino, e, desprendido do mundo, proclama os louvores de Deus entre o céu e a terra. Assim te ordena Aquele que é o Possuidor dos Nomes, por parte do teu Senhor, o Omnipotente, o Omnisciente. Exorta os reis e diz: ‘Tratai os homens com equidade. Acautelai-vos para não transgredires os limites fixados no Livro’. Isto na verdade, convém-te.


Quanto ao destino desta epístola, sabemos que foi entregue no Vaticano; não sabemos se o próprio Pio IX a leu, ou se alguém a terá traduzido para o Papa. O texto completo desta epístola, (em inglês) encontra-se aqui (http://bahai-library.com/writings/bahaullah/pb/13.html)


OS CRISTÃOS

Acredito que o teor - e mesmo algumas frases - desta epístola possam ser chocantes para alguns cristãos. Mas esta epístola não é dirigida a todos os cristãos, nem a todos os católicos; esta epístola tem um destinatário individual: o Papa Pio IX; ele era o líder supremo de uma certa Igreja Católica.

É importante ter presente que Bahá'u'lláh sempre teve um carinho especial pelos cristãos. Nas escrituras bahá’ís, existe a chamada Epístola aos Cristãos (que termina com novas bem-aventuranças). Vários episódios da Sua vida, e vários excertos das Suas escrituras mostram um carinho especial pelos cristãos. Um pouco antes da Sua partida para o último exílio escreveu sobre o povo de Adrianópolis que lamentava e chorava o Seu novo desterro:

O povo que rodeava a casa, muçulmanos e cristãos, choravam por Nós…Percebemos que o pranto do povo do Filho (cristãos) excedia o pranto dos outros – um sinal para ponderar.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
REFERÊNCIAS

Site do Vaticano (em português)
http://www.vatican.va/news_services/liturgy/documents/ns_lit_doc_20000903_pius-ix_po.html
Homilia de Beatificação :
http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/homilies/documents/hf_jp-ii_hom_20000903_beatification_po.html
Back to:   Biographies
Home Site Map Forum Links About Contact
 
.
. .